Chiquinha do Chaves vem de Eleven no novo trailer de Stranger Things



Não contavam com a astúcia da Netflix.


A plataforma de streaming convocou a melhor amiga do Chaves pra estrelar o novo trailer da Season 2 de Stranger Things.




Chiquinha faz às vezes de Eleven e vira a "9.2", recriando as cenas em que a personagem passa por experimentos, uma das sequências mais phooddas da série.

O vídeo é sensacional, conta inclusive com a voz da dubladora oficial no Brasil, Cecília Lemes De Bortoli.




Os novos episódios se passam aproximadamente um ano depois dos acontecimentos da primeira temporada. E as coisas continuam beeem tensas. Will ainda vê flashes do Mundo Invertido, já Joyce tenta apagar os traumas do passado namorando Bob, um antigo amigo de escola. Enquanto isso, Hopper continua investigando a morte de Barb e tenta manter todas as suas descobertas longe das crianças. Além disso, as relações entre os personagens prometem ser chacoalhadas pela chegada de dois irmãos misteriosos na cidade.


A 2ª temporada estreia no dia 27 de outubro.

Veja também:

"Stanger Things": tá liberado o trailer oficial da 2ª temporada 
Sense8 recebe proposta caliente: após game over da Netflix, site porn se oferece pra trazer série de volta
Game of Thrones: estreia da série bombou nas redes sociais. Marcas aproveitam 
Gretchen e Rita Cadillac saem no tapa por uma vaga em Glow, da Netflix
Sense8 está vivo: após cancelamento, Netflix anuncia episódio final de 2 horas
Inês Brasil, Narcisa e Valesca Popozuda dividem prisão para divulgar nova temporada de "Orange Is The New Black"
Se Game of Thrones comemorasse o Dia das Mães
Netflix vem de Game of Thrones com todos os episódios
As pin ups de Game of Thrones | Andrew Tarusov
Netflix chama João Kléber para comandar Teste de Fidelidade
Netflix dá banho de sangue em Fábio Jr para divulgar série Santa Clarita Diet
Netflix estreia filme de garoto que vira super-herói após tiro alojar pedaço de celular em sua cabeça
Sense8 ganha Especial de Natal e o trailer é espetacular
Sense8: 2ª temporada terá cenas gravadas no Brasil
Netflix agora permite baixar filmes e séries para assistir offline
Primeira série brasileira da Netflix já tem trailer: "3%" estreia em novembro
Xuxa e o baixinho que sumiu: Netflix convida apresentadora para promover Stranger Things num vídeo sensacional
Inês Brasil é a nova detenta de Orange Is The New Black na Netflix
Cinderela Baiana na Netflix: a própria Carla Perez respondeu aos fãs que participam do evento no Facebook
Prison Break: acaba de sair o trailer oficial da nova temporada com atores originais
Netflix bota Ashton Kutcher dublando Sergio Reis para lançar nova série
Atestado pós-maratona Netflix para justificar atrasos no trabalho ou na escola
Manda Nudes: Discovery Channel envia vídeo de peladões para internautas
Spotify usa playlist para pedir Netflix em namoro
Silvio Santos faz propaganda de graça para Netflix, pede um mês e leva assinatura vitalícia
Embalagens de camisinha inspiradas em filmes e séries famosas

Dois garotos, um par de sapatos e uma emocionante lição de vida | O Outro Par



Entre as idas e vindas de uma agitada estação de trem, um menino tenta em vão consertar seu velho chinelo. Sozinho em um canto esquecido, ele se dá conta que não há nada mais a fazer pra salvar a única proteção que tinha para os pés.

Nesse instante, o brilho de um par de sapatos, cuidadosamente lustrados por um garoto em viagem com a família, desperta sua atenção. Ele sonha. De repente, o trem apita. No momento em que os destinos são definidos, os dois meninos terão suas vidas cruzadas para sempre.


O belo e comovente curta The Other Pair [O Outro Par, Egito, 2014] conta a história de dois meninos que têm suas vidas conectadas por um par de sapatos.


Inspirado em um episódio da vida de Gandhi, o filme dirigido por Sarah Rozik com roteiro de Mohammed Maher conquistou o Djed Pillar de prata, o prêmio especial do Júri, na categoria curta-metragem do Luxor Egyptian & European Film Festival, 2014.




O curta, inicialmente chamado The Left Shoe [O Sapato Esquerdo], é o primeiro filme de Sarah. A diretora, então com 20 anos, havia se formado há apenas um no High Institute of Cinema do Egito.

Veja também:

Comendo bolinhos com Deus | Eating Twinkies With God
Garoto aprende a costurar pra doar ursinhos de pelúcia a crianças com câncer
Youtuber mirim espalha anúncios escritos à mão e dá lição de empreendedorismo
Garotinho doa sangue à irmã gêmea, mesmo acreditando que vai morrer
Chapeleiro maluco da vida real largou um emprego estável e foi ser feliz
Motoboy interrompe entrega e arrisca a vida para salvar gatinho

Ache o Batman


No meio de centenas de gatinhos há um morcego. Onde está o Wally Batman? Você é capaz de encontrar o herói de Gottam na imagem? Resposta no final do post ;)


O desafio bombou no Twitter com 14 mil curtidas e 34 mil retuítes.




Veja também:

Quantas meninas você vê nesta foto?
Manequim Challenge e Andy's Coming: marcas aproveitam os novos hits da internet
Gato desce ou sobe a escada? Nova polêmica da internet
Meme do vestido contra violência doméstica | Exército da Salvação
Deadpool: cada um luta por aquilo que lhe apetece
Garotinho dá a melhor desculpa ever: culpa do Batman!
Santo disfarce, Batman!
Wolverine vs Edward Mãos de Tesoura
Batman vs Pinguin
Batman sai do armário

Como me sinto quando bate a bad


Pausa pra um copo d'água porque a foto acima acabou de me fazer engolir em seco.

Não sei o que dizer, só sentir. Abraço coletivo, por favor.

A imagem da pobre ave foi postada no site gringo 9gag e viralizou nas timelines. Olho pra ela e me vem vários sentimentos, mas se tivesse de descrevê-la em uma única palavra, seria "saudade".




E você, caro leitor, que palavra usaria pra descrever a cena?

A zoeira também ficou impactada com a foto e tratou de fazer sua própria leitura:


Veja também:

Como me sinto quando chega a sexta-feira 2
Como me sinto quando chega a sexta-feira
Como me sinto quando começa o horário de verão 
Como me sinto quando volto da balada
Como me sinto quando acaba o Carnaval
Como me sinto quando volto tarde da balada e me acordam para ir à praia
O melhor momento da #apuraçãoRJ
Como me sinto quando estou sem fantasia para o Halloween
Como me sinto quando esqueço o nome das pessoas
Como me sinto quando não aceitam minhas desculpas
Como me sinto quando o cliente pede um viral
Como Eu Me Sinto Quando: tumblr criado por brasileiro é o 3º maior do mundo

'Bum Bum Tam Tam' do MC Fioti ganha versão internacional de Jason Derulo



♫ É a flauta envolvente que mexe 'cá' mente
De quem tá presente
As novinhas salientes ficam 'locona' e se jogam pra gente
Eu falei assim pra ela:
Vai com o bum bum tam tam
Vem com o bum bum tam tam
Mexe o bum bum tam tam
Vem, mexe o bum bum tam tam
Vai, mexe o bum bum tam tam
Vem, mexe o bum bum 

A sexta, dessa vez, chega no clima de Bum Bum Tam Tam. O seduzente funk do MC Fioti, que tira onda com mais de 332 milhões de views no YT, ganhou uma versão pra gringo sensualizar.

O ritmo BR tá ostentando real. Depois de as filhas da Madonna cantarem MC Kevinho, agora é hora da música de Fioti conquistar novos horizontes.

O remix foi lançado na sexta, 6, pelo cantor Jason Derulo, dono de hits seminais do R&B dos anos 2000 como a clássica "Whatcha Say".


Tanto Derulo quanto Fioti fazem parte do catálogo da Warner Music e, talvez, isso explique o lançamento da nova versão. O funkeiro e outros MCs, como Lan, assinaram em julho um contrato com a gravadora multinacional.

Como não poderia deixar de ser, os gringos não conseguiram superar os BRs. A marota faixa original sampleia uma das peças mais famosas treinadas por estudantes de flauta em conservatórios [Partita em Lá Menor, do Bach], bomba em bailes funks e bota as minas pra descer até o chão.

Mas vale a pena escutar a versão de Derulo que conta com vocais do próprio MC Fioti. Confira no player do início do post e compare com o funk brasileiro abaixo:



Veja também:

'Olha a explosão': filhas da Madonna cantando funk do MC Kevinho conquistam a internet
Caetano Veloso curtindo funk vai salvar a sua sexta-feira
"Deu Onda" ["Meu pau te ama"]: hit do verão domina playlists e vira meme
Tá Tranquilo, Tá Favorável: MC Bin Laden e Lucas Lucco lançam nova versão com direito a clipe cheio de celebridades
Poesia ostentação
Ministério da Cultura manda o papo reto e diz que funk é cultura
Gretchen estrela lyric de Katy Perry e confirma BR como potência mundial exportadora de memes
CoinciDANCE: esse vídeo vai fazer você querer dançar como se não houvesse amanhã
Dancinha sexy do Ultraman na vida real | Ultraman sexy dance in real life!
Manda nudes: o clipe proibidão dirigido por Andy Warhol
Bizarro, nonsense e irresistivelmente sexy
Como me sinto quando chega a sexta-feira 2
Como me sinto quando chega a sexta-feira
Fã de Jamiroquai faz dancinha por 100 dias e bomba na internet
Balada Boa Tchê Tchê Rere na Ucrânia: esse vídeo vai salvar o seu dia
A espetacular história de um crime no circo em um clipe russo de trás para frente
Baby I'm Yours | Breakbot feat. Irfane
Música eletrônica para ver | I'll Be Alright
Source | Fever The Ghost
Música alucinante e imagens provocativas num clipe arrebatador: Let Go! The Japanese Popstars
Um drone e oito GoPros num clipe alucinante: a viagem musical de Booka Shade
Don't worry child [Swedish House Mafia] a capela
Todos dança: cenas de filmes clássicos do cinema ao som do hit Uptown Funk
Policial flagrado se jogando ao som de Taylor Swift no carro bomba na internet
Absolut Vodka ao som do Swedish House Mafia | Greyhound
A incrível sensação de que o mundo gira em torno de você
Vovô balado pronto pra balada: turco dançarino de tecno bomba na internet | Apache Dance Hasan Baba
Feliz 2011! Magaly dançando na rua é a coisa mais engraçada que você vai ver hoje
O lobo que há em você | Big Bad Wolf - Duck Sauce

Dove é acusada de racismo e se desculpa após treta nas redes sociais


Deu ruim pra Dove.

Super conhecida por campanhas premiadíssimas que combatem estereótipos e enaltecem a real beleza, a marca se envolveu em uma puta treta por conta de um anúncio na página norte-americana, acusado de racista.

As hashtags #DoveIsRacist e #BoycottDove bombaram nos TTs do Twitter. Após a enorme repercussão negativa, a Dove, então, apagou o post e pediu desculpas.




Taí excelente oportunidade pra gente pensar sobre a estratégia de algumas marcas que defendem a diversidade em seus esforços de comunicação.

Vem comigo que no caminho te explico.


Um gif de 3 segundos foi o estopim da treta. A imagem em looping mostra uma mulher negra tirando uma blusa marrom, revelando uma mulher branca.

O gif foi capturado pela especialista em maquiagem @NayTheMua, a influenciadora, com 76 mil seguidores no Facebook, não ficou calada:



A marca excluiu a postagem e pediu desculpas públicas. No domingo, divulgou um comunicado: "Isso não representou a diversidade da beleza real, que é algo pela qual Dove é apaixonada e é essencial para nossas crenças. Isso não deveria ter acontecido".

"Pedimos desculpas profundas e sinceras pela ofensa que causou e não toleramos nenhuma atividade ou imagem que insulte qualquer público".




"Uma imagem que postamos recentemente no Facebook errou ao representar mulheres negras. Nós nos arrependemos profundamente da ofensa causada."

Veja também o post de desculpas no Facebook.



"Dove está empenhada em representar a beleza da diversidade. Em uma imagem que publicamos nesta semana, erramos em representar mulheres negras de forma desrespeitosa e lamentamos profundamente a ofensa que isso causou. O feedback que foi compartilhado é importante para nós e nós o usaremos para nos orientar no futuro."

Na segunda, 9, a Dove enviou um comunicado à imprensa em que diz:

"Como parte da campanha de Dove Body Wash, um vídeo de 3 segundos foi postado no perfil do Facebook da marca nos Estados Unidos. Isso não representa a diversidade da real beleza pela qual Dove é apaixonada e que é essencial para nossas crenças e não deveria ter sido produzido. Removemos o post e não publicaremos nenhum outro conteúdo relacionado. Sinceramente e profundamente, pedimos desculpas pela ofensa que a peça causou e não toleramos nenhuma atividade ou imagem que insulte nossa audiência."

O gif polêmico mostrava, em seguida, a mulher branca tirando sua camisa bege e revelando uma terceira mulher:


"Ah, então a peça tinha um contexto". Tinha.




Antes de julgadores de ocasião acusarem de mimimi a influenciadora, que é negra, é importante frisar que somente quem sofre racismo tem autoridade pra dizer se algo é ou não racista. Um pouco mais de empatia não faz mal a ninguém.

Quando o assunto é racismo é importante não diminuir jamais a questão ou achar que a polêmica é exagerada, explica a pesquisadora e professora Hilaine Yaccoub, PHD em Antropologia do Consumo.

"O racismo é estrutural. Quando digo isso estou me referindo a uma arma mordaz que é a forma naturalizada para como vemos as coisas, as situações, porque quando não é com a gente, ou seja, quando não somos as vítimas ou os afetados, que mal há? Nos dizem sempre 'é exagero', 'isso é coisa de gente que não se aceita' ou ainda 'isso aí é barulho dos movimentos negros'".




Outra coisa que chama atenção é como a Dove, que faz há anos um gigantesco esforço de comunicação, erguendo a bandeira da auto-estima, comete um fail desses, de forma tão primária?

"Uma marca que sempre defendeu a aceitação de si mesma, da valorização do corpo, do cabelo e do 'vamos-festejar-nossos-corpos' não deveria mais passar por tal constrangimento", afirma Hilaine.


É realmente impressionante como um gif de 3 segundos bota ladeira abaixo a reputação da Dove, construída ao longo de uma década defendendo uma causa tão importante.

O fail rendeu nas redes sociais. As pessoas lembraram outros vacilos da marca de cosméticos da Unilever.




Em 2011, a empresa foi acusada de racismo por uma campanha que também seguia a linha "Antes e Depois".

A imagem dava a entender que a mulher negra seria o "antes" e a branca o resultado final, "melhorado", após o uso do produto.


Pode ter sido apenas um terrível erro de direção de arte? Pode. O "antes e depois" seria para todas as três modelos, mas isso não ficou claro na imagem. Na forma como foram dispostos os elementos na peça, parece de fato que a pele negra seria correspondente ao "antes".

Já em 2015, a Dove foi centro de outra polêmica ao lançar um bronzeador que era recomendado para uso em peles "de normal a escuras", o que sugere que a pele escura não seria normal.


Além de resgatar esses episódios protagonizados pela marca, a discussão foi ainda mais longe. Muitas pessoas lembraram que as empresas de sabonete carregam um triste histórico de associação de seus produtos ao racismo.

O produtor de cinema Tariq Nasheed e o historiador Francois Soyer recordaram que já ocorreram no passado dos EUA casos de propagandas racistas com foco na venda de produtos de limpeza.




"Sejamos claros, Dove sabia exatamente o que estavam fazendo com seu anúncio racista. As empresas de sabão costumavam fazer esse tema racista o tempo todo."




"Contexto para o escândalo do anúncio Dove: há uma longa história de anúncios racistas usados para vender sabão no Ocidente."

Essas lembranças e associações à tão terrível memória passou pela cabeça das pessoas, como não ocorreu para os executivos da marca? Como ninguém ao longo do processo de criação, produção e aprovação dessas peças alertou para o fato de que a imagem poderia causar algum ruído ou problema?




A pergunta que fica é como ninguém apontou que havia na peça um problema grave de cognição que poderia suscitar algum tipo de entendimento profundamente negativo?




Isto é prova de que não basta a marca encontrar um posicionamento que a conecte com as pessoas. É preciso, mais do que nunca, que esse posicionamento seja transmitido em cada movimento, conversa ou ponto de contato - até num gif de 3 segundos.

Em um mundo cada vez mais devassado pelas redes sociais, a marca precisa estar atenta a cada gesto, por menor que seja, para evitar uma possível crise.

Outra questão importante é que não vale o "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço". Não basta a marca defender posturas na comunicação que não se sustentam na atuação da empresa. Storytelling sem storydoing [leia-se blá-blá-blá sem atitude] é papo-furado e as pessoas estarão mais motivadas a atacar a hipocrisia.

"Os gays, as trans, os mano da perifa, os favelados, os "paraíbas" ou "baianos", os negros de todos os tons de pele que estão no padrão tipo exportação, ganham dinheiro [figurando nas campanhas], mas me pergunto: quantos estão empregados na sua empresa? Não, não vale apontar a tia da copa, okey?", comenta Hilaine sobre marcas que buscam defender a causa da diversidade.

Leia o textão que a antropóloga postou em seu perfil. Vale muito a pena, uma sensacional aula sobre respeito à diversidade. E, em seguida, confira outros conteúdos relacionados.



Veja também:

Metrô Rio é acusado de racismo em painel
Sobre o Santander e o cancelamento da exposição 'Queermuseu': Intolerância e vacilação – quando a marca não sabe o que quer
Mulheres ironizam campanha com nomes | #homensrisque Fail
O tweet mais curtido da história: Barack Obama cita Nelson Mandela e mensagem bate recorde de likes
"Cura gay" é liberada pela Justiça e gera polêmica
Cidade alemã trolla neonazistas em pegadinha contra o nazismo
Criatividade e preconceito: as 50 melhores frases do Twitter
Temos mais em comum do que pensamos: em tempos de ódio, um vídeo emocionante e necessário
Tá No Ar gera polêmica com "comercial" que critica privilégio racial - Branco do Brasil
Chega de fingir que é normal: experimento social expõe racismo no Brasil e repercute nas redes sociais
Feliz Dia das Crianças: felicidade tem cor?
Budweiser provoca pessoas a ser quem elas quiserem. Nova campanha é ode à liberdade
Sobre rótulos e trajes
O treino que muda opiniões
Sobre sensações e comprimentos
O que te move?
Do que você tem medo? | What I Be Project - Steve Rosenfield
6 Homens são reunidos numa sala escura. O que acontece ao acender das luzes é surpreendente
Sobre bananas, preconceitos e internet | #SomosTodosMacacos
Coca-Cola retira marca das latinhas para combater o preconceito
Velho é seu preconceito: Let's Take an Extra Second | Gradma
Entre tantos destinos, eles escolheram o amor | Dia das Mães Gol
O Amor desconhece rótulos: beijos e carinhos no raio-x | Ad Council
Dicionário Houaiss muda a definição de família
Meet Uncle Drew: Pepsi quebra paradigmas em campanha para divulgar novo sabor
Cú nublado: Extra publica palavrão e pedido de desculpas faz sucesso na internet
Friboi usa picanha vencida em comercial e fail vira piada nas redes sociais
Operação Carne Fraca: entenda a treta e confira os melhores memes e reações
Sabe de nada, inocente | Bom Negócio fail, Joanna e seu marido 
Você não me avisou, amor | Fail de jornalistas da Globo News viraliza e cria novo meme
#FAIL Estadão
Foto oficial de Temer com photoshop disaster vira piada
Pornô no outdoor: telão de shopping exibe busca pornográfica e fail bomba na internet

Cresça mas não enrijeça | Calvin & Haroldo


No Dia das Crianças, trouxe um quadrinho do Calvin pra saudar o espírito lúdico e criativo que existe dentro de cada um de nós. Não deixe sua criança interior morrer =)